Marcadores

Translate

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Cassia Kiss



CASSIA KISS - A ESTRELA
Uma grande Mulher !
Uma grande Estrela !
Uma grande Atriz !

Cássia Kis Magro nasceu em São Caetano do Sul - São Paulo, no dia 6 de janeiro de 1958 é uma atriz brasileira, célebre por seus trabalhos em telenovelas.
BIOGRAFIA
Filha de Josep Kiss, um mecânico, Cássia é neta paterna de húngaros.Cássia é tia do modelo internacional Marcio Kiss, ex-jogador de basquete e modelo da Major Model Brasil em São Paulo.
Cássia teve uma infância muito pobre e um lar sem amor. Morava num cortiço na roça. Sua casa era um quarto-cozinha. Era a filha caçula de quatro irmãos. Era obrigada a fazer serviços domésticos desde muito pequena. Sua mãe era uma dona-de-casa revoltada, que sempre teve um relacionamento conturbado com a filha. Cássia declara que apanhava muito de seus pais, mais de sua mãe, que era impaciente demais. Aos 11 anos já lavava, passava e cozinhava, tendo que levar o almoço do pai na oficina, e se fizesse algum desses serviços errado, apanhava da mãe. Com 14 anos já trabalhava fora, em uma loja como vendedora. Nessa época bebia cachaça escondida, se reunindo com os amigos para se divertir, tendo que uma vez pular da janela de casa para a mãe não descobrir que ela bebia. Por conta de tantas desavenças, Cássia foi expulsa de casa aos 15 anos. Cássia diz que ao sair de casa só lhe foi permitido levar um colchão e um jogo de lençois e que ficou mais de 5 anos sem dar notícias a família.
Ao sair de casa, foi morar com sua melhor amiga. Após meses foi viver com um casal de amigos, que eram músicos, ainda em São Caetano do Sul. Nesse tempo ela foi hippie, e se interessava por músicas agitadas e bares. Meses depois foi para a Cidade de São Paulo, alugou uma quitinete e ficou morando lá sozinha. Esse período de sua vida Cássia diz que foi muito depressivo, ela se sentia sozinha demais. Tendo que crescer cedo, arrumou outro emprego, dessa vez de secretária em um escritório, onde trabalhava o dia todo e a noite estudava o ensino médio, assim podendo pagar seu aluguel.
Morando sozinha na capital paulista, teve seu primeiro namorado aos 16 anos, o que modificou sua vida radicalmente, ao descobrir uma gravidez não planejada, após alguns meses de namoro. O namorado, da mesma idade que Cássia, não quis o bebê, e Cássia não tinha nenhuma estrutura financeira e emocional para ter um filho, além de não querer ser mãe. Abandonada grávida pelo pai da criança, estava desesperada, sozinha e sem ninguém para lhe ajudar. Tomou uma decisão: Fez um aborto, ao completar 17 anos, por ainda ser muito jovem e inexperiente.
Continuou sua vida, morando só e tentando ser feliz. Mesmo trabalhando o dia todo, sempre foi estudiosa, e nas horas vagas gostava de ler e escrever, além de rever os cadernos escolares antigos. Aos 18 anos conseguiu passar no vestibular da Universidade Federal para Matemática, apesar de ter pensado em cursar História, mas estava em dúvida entre a área de exatas, humanas e artística, até que se decidiu e viu que sempre gostou de artes e optou por cursar teatro, fazendo aulas semanalmente e chegando perto do sonho de ser atriz profissional.
Mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro em 1981, aos 23 anos. Cássia estava disposta a mudar de vida, continuar a estudar teatro e trabalhar. Assim que chegou à cidade, passou a dormir nas ruas, em bancos de praça, pois não conhecia o Rio de Janeiro e não tinha dinheiro para nada. Foi ajudada por um poeta popular, que a colocou num quarto de empregada no apartamento dele, onde ela dividia espaço com três domésticas. Passou a tentar se entender e começou a fazer meditação. Começou a lavar banheiros na casa de ricos para se sustentar e pagar o templo onde fazia meditação.
Largou a meditação e lavagem de banheiros e começou a vender sanduíche natural na praia, por 1 ano, para pagar o cursos de teatro e se sustentar. Nessa época arranjou um novo namorado e em algumas semanas de namoro foram morar juntos em um apartamento alugado. Após 7 meses juntos ele se mostrou muito agressivo e ciumento e assim Cássia se separou dele.
Durante toda a adolescência sempre gostou muito de astrologia. No período de 1 ano que morou sozinha, pôde curtir sua juventude sem problemas, passou a frequentas festas de rock, se tornou usuária de maconha e provou chá de cogumelo e diz que todos deveriam fazer isso ao menos uma vez na vida, porém ela percebeu que isso era um caminho sem volta e parou de usar maconha depois de 5 anos, aos 20 anos, ao perceber que aquilo não fazia bem a ninguém.
Aos 24 anos, já fazendo peças teatrais pelo Rio, foi aprovada, e conseguiu se tornar aluna da Fundação das Artes, uma das melhores escolas de música e teatro da América Latina. Assim ela pôde ter uma formação profissional, desempenhando mais e mais seu talento. Começou a fazer escola de teatro com o diretor Silnei Siqueira para aprimorar suas técnicas.
Cássia é declaradamente espírita e vegetariana há mais de 30 anos. Também declarou ter bulimia e sofrer detranstorno bipolar. Ficou 20 anos sofrendo com isso, pois negava a si mesma que tinha problemas emocionais. Começou a fazer terapia, e isso a ajudou superar muitos problemas.
Conta que herdou problemas psicológicos de sua mãe e de sua avó, já que descobriu-se que sua mãe era muito nervosa pois sofria de problemas mentais, mas atualmente se trata. Cássia, ainda jovem, ligou para sua mãe após anos sem dar notícias e disse que a perdoava por tudo e se ela queria pedir perdão, mas a mãe nada disse. Apesar disso, alguns anos depois a mãe lhe pediu o perdão. A atriz diz que toma cuidado para detectar se algum de seus filhos terão algum problema psiquiátrico, para se tratarem cedo. Cássia hoje é mais amiga da mãe, que mora sozinha e é viúva.
Cássia, já firmada como atriz, morava sozinha havia 15 anos, com seu gato, e tinha alguns namoros eventuais, mas nada sério, até que nos anos 80 conheceu um astrólogo. Após alguns meses de namoro, eles decidiram morar juntos, mas se separaram poucos anos depois.
Após algum tempo, conheceu o engenheiro José Luís Tadeu, com quem foi morar junto, no meado dos anos 80. Em 1991 estava casada havia poucos anos com José, que não queria ter filhos, e Cássia tampouco desejava ser mãe, por ter sido infeliz com seus pais e achar que filhos davam muito trabalho.
Por alguns meses se separou de José e confessou: nesse período gostou de dois homens que tinham aids. Se envolveu com um amigo de muitos anos, e eles começaram a namorar, mais uma amizade colorida que namoro. Ele queria algo sério com Cássia e até ter filhos com ela, mas Cássia não queria ter filhos e nem nada muito sério com ele. Isso ocorreu no início dos anos 90. Os dois se separaram quando ele confessou a Cássia ser bissexual e que recentemente descobriu ser portador do vírus HIV. Cássia ficou muito assustada e chocada, não querendo que seu amigo morresse, apesar disso, ele ficou bem de saúde e voltaram a ser bons amigos. Depois dele, Cássia se apaixonou por Carlos Augusto Strazzer, mas os dois nada tiveram, e ficaram amigos.
No mesmo ano, após uns meses, decidiu dar uma chance e reatou o casamento com José. Nessa época participou de uma campanha realizada pelo publicitário João Alberto Fonseca, 20 anos mais velho que a atriz. Cássia, mesmo casada, se interessou por ele, mas João tinha esposa e Cássia desistiu. Em 1992 Cássia se separou de vez do marido e descobriu que João também tinha terminado o casamento. Cássia, então, voltou a procurá-lo. Eles começaram a namorar e foram morar juntos no mesmo ano de 1992.
Cássia, após fazer duas novelas em que interpretava o papel de mãe, decidiu se abrir para a maternidade e junto com João tiveram dois filhos: Joaquim Maria, nascido em 1996 e Maria Cândida nascida em 1997. Cássia conta que sua vida mudou para melhor após ter filhos e que antes sua vida não tinha graça. Se separaram devido ao fato de o relacionamento não dar mais certo de jeito nenhum, por causa de brigas.
No início dos anos 2000 conheceu o jornalista Sérgio Brandão. Eles moraram juntos e tiveram dois filhos: Pedro Gabriel, que nasceu em 2003 e Pedro Miguel, nascido em 2004.
Em 2009 casou-se, pela primeira vez oficialmente, com o psiquiatra João Baptista Magro Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário